Randolfe, o PSOL é sim a favor da legalização da maconha!

Randolfe Rodrigues, um dos pré-candidatos à presidência da república pelo PSOL, tem respondido, ao ser questionado a respeito da possível legalização da maconha no país, que é contrário a tal medida. Diz ainda que o partido em sua totalidade não tem posicionamento fechado sobre o assunto, e que não houve debate durante o IV Congresso do Partido Socialismo e Liberdade.

O Setorial Política sobre Drogas do PSOL, que atua de forma embrionária desde 2008 e que em 2012 selou sua atuação pelo fim da guerra às drogas, vem a público repudiar essa fala do senador Randolfe Rodrigues (AP).

Renato Cinco, vereador do PSOL RJ, defendendo a contribuição do Setorial Política sobre drogas no IV Congresso do PSOL.

Renato Cinco, vereador do PSOL RJ, defendendo a contribuição do Setorial Política sobre drogas no IV Congresso do PSOL.

Além de nos apresentarmos mais uma vez ao conjunto do partido, e para fora dele, somos um conjunto de militantes que organizam em suas bases a luta por uma hegemonia antiproibicionista, pelo fortalecimento e aprofundamento do debate radical e democrático sobre os problemas advindos da política proibicionista, entendendo que o Estado ao manter a ilicitude de certos psicoativos causa muito mais danos à sociedade do que o consumo de drogas em si.

Ao longo do IV Congresso Nacional do PSOL, apresentamos nossa contribuição intitulada “A RAZÃO ENTORPECIDA NO DEBATE SOBRE DROGAS: A urgente e necessária construção de uma hegemonia antiproibicionista”, que pode ser vista no site do partido, assim como na página do Setorial Política sobre Drogas, onde pode ser encontrada as contribuições do setorial feitas nos congressos passados.

Os mandatos dos vereadores Renato Cinco (RJ) João Alfredo (CE) e Toinha Rocha (CE); os dos deputados federais Jean Wyllys (RJ) e Chico Alencar (RJ), bem como o do deputado estadual Marcelo Freixo (RJ), já entenderam a necessidade do fim da guerra às drogas, instrumento de criminalização da pobreza, que torna permissivo o genocídio da juventude negra e o encarceramento em massa dos grupos empobrecidos pelo capital.

Desta forma, nós do Setorial Política Sobre Drogas do Partido Socialismo e Liberdade, repudiamos o posicionamento do senador Randolfe Rodrigues (AP), pré candidato à presidência da república pelo PSOL, e sua tentativa deliberada de negar nossa militância, nossos trabalhos de construção de uma hegemonia antiproibicionista, assim como os nossos esforços conjuntos de luta pelo fim da guerra às drogas. Temos programa e projeto no debate acerca da regulamentação da produção, comércio e consumo de todas as drogas, e não aceitamos recuos e retrocessos. Nesse sentido, reiteramos nosso posicionamento esclarecido em nossa última contribuição ao congresso do partido: É tempo de repensar e adotarmos a bandeira da regulamentação da produção, do comércio e do consumo de todas as substâncias psicoativas hoje postas na ilegalidade, sem moralismos, sem medo de pensar que estamos errando na defesa intransigente desse posicionamento. É tempo de a esquerda assumir esse debate, e esse papel tem que ser adotado radicalmente da mesma forma que defendemos o socialismo e a liberdade. Não há democracia sem socialismo, nem socialismo sem democracia, já dizia Rosa Luxemburgo, e portanto, hoje não há democracia sem o fim da guerra às drogas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s